Busca

By Jô

Esmiuçando qualquer coisa especial

mês

abril 2017

MusiCall – Johnny Stimson e algo nem prático, nem fácil

Coração partido é uma daquelas feridas que ninguém sabe curar. Pensando bem, ou mal, nem a gente sabe se quer ser curado. continue lendo

Anúncios

OP #169: The Handmaid’s Tale

Distância da realidade ativada continue lendo

OP #168: Dear White People

Queridas pessoas brancas continue lendo

MusiCall – AlunaGeorge nos trilhos da audácia

Para crescer, é preciso mudar; para mudar, é preciso correr riscos; para correr riscos, corretamente, é preciso ter coragem; para ter coragem, é preciso crescer. continue lendo

reflexoBYJÔ #66

REFLEXO DO POST “Poema qualquer (1+2+3+4+5+6+7+8+1)continue lendo

Poema qualquer (1+2+3+4+5+6+7+8+1)

De todos os mais finos continue lendo

reflexoBYJÔ #65

REFLEXO DO POST “Tia Celestecontinue lendo

Tia Celeste

Tia Celeste chegou faz quase três outras, toda arrumada, límpida artificialmente, como a vi poucas vezes, principalmente em minha infância. continue lendo

reflexoBYJÔ #64

REFLEXO DO POST “BALANÇO

Volta a página
Deita, reflete
Chora, percebe
Relembra, arrebenta
Refrata, ressurge
Aprende, replica
Respeita-se, vive-se
Para-se, ouve-se
Abominação da vida adulta

Cala-se, grita
Segue, fere-se
Esconde, mostra-se
Vende-se, leiloa-se
Esquece-se, condena-se
Resume-se, cala-se
Padrão da vida adulta

Questiona, inspeciona
Cutuca, perfura, implanta
Retorna, refaz, reinventa
Retoma, repete, ultrapassa-se
Mata-se, atrasa-se, perde-se
Cogita, cogita-se, precipita-se
Desiste, desiste de si, fortalece
Enfraquece-se, desmerece-se
Pureza da vida adulta

Balanço, confete
Soco, chiclete
Sangue, gilete
Sintoma, hematoma
Lembrança, insegurança
Desespero, superestimação
Sexo, desapego, escuridão
Choque, toque, combustão
Medroso, infértil, dolorido
Insosso, meio termo, indeciso
Alheio a si, alheio ao que se pede
Balanço de ontem  na saudade de agora

Quando se olha para tudo
Tudo que um dia fomos
Percebemos o quanto perdemos
Distraídos com o que podíamos ter ganho
Esquecemos de nos preservar
Obcecados com o verbo “transformar”
Hoje mal confiamos em nossos passos
Nossa falta de nós cava os maiores buracos

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

Acima ↑