REFLEXO DO POST “BALANÇO

Volta a página
Deita, reflete
Chora, percebe
Relembra, arrebenta
Refrata, ressurge
Aprende, replica
Respeita-se, vive-se
Para-se, ouve-se
Abominação da vida adulta

Cala-se, grita
Segue, fere-se
Esconde, mostra-se
Vende-se, leiloa-se
Esquece-se, condena-se
Resume-se, cala-se
Padrão da vida adulta

Questiona, inspeciona
Cutuca, perfura, implanta
Retorna, refaz, reinventa
Retoma, repete, ultrapassa-se
Mata-se, atrasa-se, perde-se
Cogita, cogita-se, precipita-se
Desiste, desiste de si, fortalece
Enfraquece-se, desmerece-se
Pureza da vida adulta

Balanço, confete
Soco, chiclete
Sangue, gilete
Sintoma, hematoma
Lembrança, insegurança
Desespero, superestimação
Sexo, desapego, escuridão
Choque, toque, combustão
Medroso, infértil, dolorido
Insosso, meio termo, indeciso
Alheio a si, alheio ao que se pede
Balanço de ontem  na saudade de agora

Quando se olha para tudo
Tudo que um dia fomos
Percebemos o quanto perdemos
Distraídos com o que podíamos ter ganho
Esquecemos de nos preservar
Obcecados com o verbo “transformar”
Hoje mal confiamos em nossos passos
Nossa falta de nós cava os maiores buracos

Anúncios