Volta no tempo
Para antes do trauma
Nova chance, alento
Nova cor para a alma
Mais destreza e atenção
Claro, devido à repetição
Mais clichês na adaptação
Mais oportunidades de enrolação

O que se tem além disso é bem pouco
E o tratamento é, além de raso, tosco
Não há relevância no que se apresenta
Não há sagacidade e beleza na insistência

As informações são jogadas, não práticas
Além de gratuitas, apressadas, menosprezadas
Sem lapidação, são todas em vão, desperdiçadas
Todas as tentativas, por isso, já nascem como falhas

Mãe, filha, pai, família, e nada mais
Do comum partimos, no comum ficamos
Se achar sem se perder é apenas engano
O peculiar quando forçado jamais satisfaz

A mãe, supostamente, é a protagonista
Mas de tão desconexa e ineficiente, nunca atiça
É apenas mais um rosto limpo e sem riqueza
A escassez de expressões é a sua maior fraqueza
Não há para onde correr sem a diversidade do ser
Não há coisa extra a querer com a mediocridade do ser

O pai é adereço, sem apreço do roteiro e da estória
Suas aparições são padrões, mera contribuição aleatória
Em nenhum momento, ou fala, ou olhar, faz a diferença
Simplesmente porque a série não dá espaço para tal essência

A menina é a mais estridente, não no sentido positivo
Grita, corre, irrita. É ingrata e faz da exaustão seu vestígio
Seus gostos são outros elementos à toa posicionados
Além das conveniências nada é realmente reaproveitado

O que falta de originalidade, não sobra em consistência
O roteiro não se preocupa nunca com a sua verossimilhança
Salta de um lugar para o outro sem as mínimas referências
Quase nada é preso ou retomado, tudo é nova crua instância

As ameaças não têm características marcantes
Suas retratações não são nem meramente vibrantes
Sua realização principal não tem nada de especial
Serial killer que nem marca registrada tem, que ideal…

Um episódio inteiro muito mal estruturado
Nada de introdutório, no meio do nada encontrado
Os coadjuvantes não têm seus papéis consolidados
São caricaturas sem a saturação devida
Apetrechos barulhentos sem válidas feridas
A inserção de fatos apáticos também não ajuda
Só torna assistir à série uma maior labuta

O ritmo é discrepante
A premissa não é importante
Os desesperos não convencem
A apatia reina entre os ingredientes
Não há nada a que se prender e ficar
Não há nem vontade de tentar procurar
Umas risadas até surgem dos deslizes absurdos
Mas não há senso de humor que aguente isso tudo

A série não sabe se é realista ou fantasiosa
Acaba se enroscando em sirenes preguiçosas
Nunca zarpa com confiança, nem cutuca mente curiosa
Tem fotografia até nítida, mas não chega a ser sedosa
Nem a ala promocional tenta mentir e ser poderosa

ABC fazendo feio apostando no mal feito
ABC evitando riscos divulgando o já visto
ABC querendo lucrar com o que nos faz bocejar
ABC se atendo a formas típicas de nos desinteressar


Anúncios