Todo mundo é problemático
Nenhum raciocínio é estático
Todo mundo hospeda buracos
Ninguém é só pleno e prático
Nem todo dia é fácil

Nem toda carícia é bonita
Nem toda sutileza é faceira
Nem todo critério é minucioso
Nem todo extermínio é seboso
Nem todo fascínio é sedoso
Nem todo mistério é tinhoso
Nem toda surpresa é ligeira
Nem toda delícia é malícia

Perplexidade tem, e como tem!
Aberturas para distorções também
Protagonista entre perturbações, sim!
Reflexo de distúrbios do começo ao fim

Estética que ajuda, que compenetra
O ácido da incerteza que persevera
Os moldes da inquietude que reina
O borrão da anomalia que se estreita

Atriz de nome, atriz de porte
Papel baseado em fome e recortes
Sede que não esmaece, só cresce
Descontrole sem pedido de prece
Atriz reconhecida, personagem abatida
Atriz que não aparenta a idade
Personagem que veste estabilidade
Atriz que vem para a TV radiante
Personagem inerentemente intrigante

Terapeuta que nem de si própria cuida
Que põe o dedo além da típica ajuda
Que não se impede de infringir limites
Viciada em não se contentar com internos palpites

Pacientes como muitos, como cotidianos
Mas ricos quando sob a lente principal
Uns marginalizados, subestimados
Outros levados com apreço letal
Uns menosprezados, minimizados
Outros enaltecidos com empenho surreal

Corrosão em lentidão, em límpida convulsão
Todos profissionais, uns oficiais, em fingir
Fingem não precisar de mais apoio…
Fingem não estar semeando sufoco…
Fingem não notar a nocividade do escopo…

Ficha técnica digna de negra inveja
Fotografia que não conhece contrastes
Representando as restrições jogadas aos ares

Trilha sonora que quase não se faz notada
Vem sorrateira e logo já está impregnada
Se faz de inocente, mas uma hora é indelicada

Quando não há para onde correr, aceleram
Quando há tudo, menos prazer, revelam
Quando a apoteose é inesperado saber, encerram

Mesmo presa em certos costumes pobres
A série não se sustenta neles por muito tempo
Há parecidos, mas relevantes vários suportes
Constituintes de genuíno, simplista alento

Sem grandes embates, esporros ou choques
O primor é deveras erguido paulatinamente
Embora o texto não seja dos mais fortes
O roteiro até que enlaça a mente da gente

Netflix com mais uma protagonista feminina
Mais uma série que tem como bônus a diferença
Através da densidade empregada na diversidade
Há mais do que o mero, o bobo, a saliência
Netflix fazendo muito e pouco ao mesmo tempo
Trazendo variedade com sua própria profundidade
Ao invés de narrativa comum, constante tela azul
Entre mares de falta de nitidez e altas temperaturas
O pacote perfeito para atender uma certa conjuntura
Fora isso, nada demais, dentro disso, algo que satisfaz?


Anúncios