REFLEXO DO POST “Contorcionismos

Anotado, rasgado, cuspido, queimado
Ressuscitado, adorado, canonizado
Culpado, derrotado, ignorado, acabado
Sensato, reconhecido, absorvido, absolvido?
Querido, amado, lambido, cultuado, idealizado
Sabido, ordinário, nascido, criado, condicionado
Ah, maturidade… Ah, contorcionismos…

Crescer e ter mais compromissos
Mais responsabilidades, abismos
Mais verdades traiçoeiras
Mais mentiras deliciosas
Mais incapacidade tentadoras
Mais contrastes discriminadores
Mais nuances desnorteadoras
Mais buracos para identificar
Mais buracos para escapar
Mais buracos para encarar
Mais formas para entender
Mais formas para adotar
Mais formas para diferenciar
Mais formas para não solidificar
Mais formas para não menosprezar
Mais formas para não superestimar
Mais formas para simplesmente ver
Mais formas para simplesmente ser
Mais formas para reclassificar
Mais formas para ressignificar
Mais formas para reinterpretar
Mais formas para cogitar exterminar
Mais formas para rebobinar
Mais formas para se perder
Mais formar para se encontrar
Mais formas para mais se viver
Mais formas para mais se formar
Mais amores para nos decepcionar
Mais conceitos para nos distanciar
Mais questões para embaralharem
Mais respostas para goela abaixo forçarem

Contorço-me
Não desisti
Sei que não chegarei
Mais aqui não me irei
Contorço-me
Expando-me
Diminuo-me
Nem sempre é real
Nem sempre é letal
Danço conforme a música
Ou será que inventei nova dança?
Não faço o que é fora do padrão
Ou burlei as fronteiras do padrão?
Falo baixo e quase nunca falo
Ou arranjei formas novas de falar?
Somos indignos e fracos e banais
Ou naturalmente variantes e plurais?

Variamos entre e em nós
Em conjunto ou a sós
Não é invenção de agora
É moldura da História
Não é fase de esquisitismo
É empoderamento via contorcionismos
Sabe, somos alérgicos a extremismos
Temos pena dos teus fanatismos
Somos mais do que isso ou aquilo
Nossa verdade governa seu destino
Nós apenas a respeitamos, a seguimos

Anúncios