REFLEXO DO POST “ByMigos #3

Pela força da crença, cresço
Nos dizeres e tenência, me ergo
Entre admiração e dúvida, medo
No imaginário profundo e raso, apego

[Conjuntura, conjunto, corrente, correlação
Condução, conduta, compaixão, conclusão
Combinação, confusão, condensação]

De raízes mais difíceis de arrancar
Do amor consumado sob o luar
Da família vítima do mundo perdido
Do homem quase sempre corrompido

[Pó, terra, sopro, tocha, vela
Barro, areia, arena, incendeia
Sereia, girino, cuco, velhote, menino]

A esperança da insanidade da fé
A glória de outrora, de Maria e José
A quietude das madrugadas quaisquer
O futuro certo até de quem não o quer

[Crê que quer crer
Quer crer que quer querer
Quieto, quintal, crê querer crer]

O fogo da justiça
A redefinição de vida
A constatação intimista

[Chama as chamas e se acanha
Denota, conota, revira, volta
Se contrai, se distrai, se defaz]

Punição, bênção, claridão, apagão
Peito, coração, receio, consideração
Eu sou a fibra que em tudo habita
Eu sou o toque que não depende de sorte

[Cordão, condão, coroação
Bobo, lobo, tolo, tijolo
Castelo de pouca insatisfação]

O homem é tão fraco
Seus ensejos, tão fortes
Suas sedes de coisas minhas
Suas línguas em minhas linhas
O homem é tão dependente
Suas noções do que transcende
São regradas pelo que se parece
Com o que de delirante acontece

[Ri, ri, ri
Fumei, subi, desci
Céus, entranhas, inferno, membranas
Cuspi, bebi, ri, ri, ri]

Anúncios