Faz tempo que me despedi da inocência no julgamento do material televisivo que consumo, mas ainda me pego sentindo falta daquelas manhãs repletas de risadas, quando qualquer episódio era bom o suficiente para me fazer esquecer do mundo. Com o conhecimento técnico que ganhei ao pesquisar por essa Internet de meu deus, acabei deixando escapar uma imensa parte daquele brilho incessante que emanava dos meus olhos.

783a2183-4b7b-4766-8af7-c7bcba4c002f

Não só a programação mudou, mas a minha maneira de vê-la também. Saber o que é um clichê, por exemplo, elimina uma porção da graciosidade das produções, uma vez que está cada vez mais difícil construir uma narrativa sem apelar para o uso de estereótipos e configurações situacionais repetitivas. Mas e aí, crescer já é difícil, com todas as responsabilidades e tropeços, será que essa é apenas mais uma das perdas que vêm com a famigerada transição?

Antes, no reinado dos desenhos magníficos e filmes espetaculares, eu, seguindo os maiores pilares de constatações das crianças, pensava que o mundo dos adultos era uma perfeição sem fim. A ilusão criada por nós era fruto da nossa visão limitada da atmosfera que habitamos atualmente, cruel e hostil. Parte do comportamento de gente grande consiste na conformidade, na aceitação das coisas e sua palidez. Entretanto, eu me recuso!

Sei que com o amadurecimento cerebral, nem tudo surtirá o mesmo efeito maravilhoso em mim, mas acredito que é possível buscar novas maneiras de ser surpreendido e acolhido com genialidade. Para isso, é claro, não basta querer, é imprescindível correr atrás dessas novas fontes de prazer, redefinir nossos padrões de lazer e adotar meios menos usuais de entretenimento.maxresdefault

 

No começo, pode parecer chato e insuportável, mas isso é somente mais uma etapa do processo. Todavia, para que o mesmo erro cronológico não ocorra novamente, temos que nos certificar de que nossas atividades estão constantemente nos colocando em uma posição de inquietude. Portanto, quando uma série, um gênero literário ou um tipo de filme estiver lhe entediando e se apresentando para você como algo já digerido, o melhor a se fazer é partir para outro tema, segmento, universo.

Para evitar conflitos e transtornos, é ótimo manter uma lista de futuras aquisições, assim fica muito mais fluido e simples dar continuidade a consolidação da complexidade do seu entendimento dessas formas de arte.

Dentre as milhares de expectativas admiráveis, ser maior de idade é a que mais abre caminho para as possibilidades, incluindo o fato de podermos sair de casa, sozinhos, à qualquer hora do dia. Não temos que ficar presos à TV, ou computador; podemos ir ao teatro, ao cinema, à museus e parques; conhecer o que há de bom além das telas, ampliar nosso campo de percepção e tornar nossa insatisfação mais improvável.maxresdefault (1)

Mais cedo ou mais tarde, você chegará ao ponto mais crítico das felicidades sintéticas, é aí que eu quero que esse texto te ajude a ultrapassar tal barreira, para que você se sinta menos culpado na hora de procrastinar, ou menos arrependido de ter comprado um certo filme. Se você ainda cometer o equívoco de insistir em algo que não lhe faz mais bem, pelo menos você, ciente do que fez e do que pode fazer, terá a oportunidade de estudar e catalogar todas as razões pelas quais o determinado produto não é mais para o seu paladar mental.

Sector-V-and-Siblings-codename-kids-next-door-37401477-1754-1262

Conselhos para ficar risonho, ou ao menos tentar, como naquela época dourada da infância:

  1. Coma algo que te inspire durante a sessão de cultura. (De preferência um alimento saudável);
  2. Mude a posição na qual você consome tal material. (Vá para a rede, para o sofá, para o chão. No caso de atividades externas, vá por outro caminho e volte por um ainda mais desafiador);
  3. Crie jogos e dinâmicas para fazer daquele momento algo multidisciplinar. (Fichamento da obra é um ato muito produtivo);
  4. Viva a arte com um propósito. Só continue vivendo-a se ela te fizer ver o mundo de uma maneira realmente diferente. (A vida é curta, todos sabem, por isso passe seu tempo com coisas que, no final de qualquer equação, seja um benefício);
  5. Leve esses ensinamentos para outras áreas da sua vida, não seja refém de pessoas que não lhe façam ser alguém melhor. (É… Você merece, não é?).
Anúncios