É aquela história
A pluralidade de uma glória
Se a franquia dá certo
Ampliá-la é o mais certo
Dá-la novos ângulos
Estabelecer novos pilares
Iluminar outros âmbitos
Enaltecer com surtos lineares
Partir do princípio original
Trazer um primor situacional
Conduzir uma curva brusca ou sutil
Implementar algo que nunca se viu
Ou simplesmente dar voz a eixos terceiros
Preservando o aspecto inicial, verdadeiro

Chicago começou pegando fogo
Depois partiu para a abordagem policial
Esmiuçou as emergências do povo
E agora ouve o testemunho do judicial

Retrato da lei genuinamente atípico
Quem acusa, agora, é o foco, o afinco
Quem diria, a promotoria protagonista
Quem diria, uma oportunidade vívida
Um toque de acidez, mudança de visão
Uma partida diferente, novidade na ilusão
Continuaria instigante, se fosse… instigante
Mas, infelizmente, é impotente, maçante

Como uma introdução
Erra feio, erra rude
Pouco futuro semeia
Poucos atritos alude
E ainda para piorar
Não começa por si só
Vem como história maior
Iniciada nas outras séries
Com detalhes já abordados lá
Deixando o desfecho para aqui
Assim fica difícil, os personagens, conhecer
Quando o primeiro capítulo não é primordial
Quando não há coerência situacional
Quando há obstáculo de posição temporal

Os personagens não tiveram seus momentos
Não houve uma apresentação, configuração
É como se fosse apenas mais um caso
É como se fosse apenas mais um episódio
E é apenas mais uma releitura
Justamente do que não precisa ser mais feito

Nada foi tratado como especial
Nem mesmo como produto inicial
O respeito para com o espectador, cadê?
A noção de primeiro dominó a cair, cadê?

Protagonista sem personalidade definida
Apático até nas cenas mais explosivas
Leitor de texto, texto que não dança
Mas também o roteiro não tem relevância…

O time, a trupe, o grupo
Tudo sem voz, sem valor
Tudo pálido, sem calor
Poderiam ser um computador
Não fariam falta, não, senhor

A fotografia não tem zelo
A narrativa não inspira apego
Mais uma série jurídica e pronto
Poderia ser diferente, mas não é
Poderia ser única, mas é qualquer
Além da promotoria em foco, nada mais
Nem de ser uma estreia sólida é capaz
Quero só ver que audiência isso atrai
Além dos fãs que mordem a isca da franquia

Trilha sonora nem é memorável
Até porque o drama não é palpável
O sofrimento é ralo e desce sem atrito
O trabalha está ótimo
Se passar vergonha era o objetivo

NBC com pressa para lucrar
Deixou a peteca cair, o barco virar
Pensa que qualquer arranjo agrada
Talvez esse seja o começo de outra jornada
Se a queda for recuperada, a virada contornada…
Talvez Chicago Justice não continue como piada


Anúncios