Será um reflexo
Uma referência
Nos deixará perplexos?
Trará fascínio em irreverência?
Acho que não
Foi só outra ilusão
A televisão está bem
Mas não vai muito além
De novo, um par de divergentes
Um descolado e intransigente
Outro dedicado a manter-se decente
Eles se encontram e… há choque
Esse é o grande inventivo golpe
Seria, se não fosse pela milésima vez
Se não fosse um dos pilares mais clichês
Isso é fruto qualquer da tradição
Não tem nada que inspire comoção
Erra ao ficar na zona já inaugurada, tombada
Sua armadilha é acertar as respostas já dadas

De quebra
Por cotas
O negro
Exemplar
Quebrando
Preconceitos
Sem quebrar
Preconceitos
Mas é assim
É perdoável?
Certamente
Não ou sim?
Não neste caso
Porque tudo é básico
Fórmula sem riscos
Trajeto sem rabiscos
Massa maciça insossa
Estrada sem autos
Dilemas apenas rasos
O drama não nos afoga
Tudo parece feito na hora
Não ao vivo, às pressas
Com sentido, sem boas ideias

Logo ao lado
O ranzinza forçado
O pico dos ácidos
A personalidade
A integridade
Isenta de integridade
Do começo ao fim
Nunca frágil realmente
Só quando é conveniente
Isso é puramente decadente
Ao invés de dá-lo dimensões
Fortifica suas grandes limitações
Destinado a ser apenas ele
Não gera vários tipos de sede

É difícil defender
O que apenas é
É fácil desistir
De quem não tenta
E a fotografia aqui é
Um poço de mesmice
Uma incrível sandice
Consistência abominável
Com muito pouco respeitável
Nada na amplitude da coloração
Essa parte não merece perdão
É de parar o coração
De tanto descaso
O primor é raro
Vem nos ângulos
Nasce nos movimentos
Simples bom entretenimento
Emerge no meio do ranço
No meio da sépia onipotente
Alguns pontos de visão inteligente
Mas aí acaba tudo que é atraente
Pelo menos pelas razões eloquentes

Não tão forçada quanto outras estreias
Detentora de bom ritmo, desenvoltura
Se não fosse pelas velhas mesmas ideias
Teria usado melhor a bela estrutura

E o elenco não é bem uma ajuda
Metade dele apenas entrega o roteiro
Mal transmitem a apreensão, fervura
Vestem a mesma atuação o texto inteiro

Uma introdução com seu valor
Mas longe de ter peso de verdade
Faz questão de tudo, logo, expor
Não atiça reações de curiosidade

Tudo anda muito rápido
Tudo é surrealmente prático
Não existem obstáculos excitantes
Muito menos nuances intrigantes
Os mistérios são meros, baratos
São vendidos como todo o resto
Mesmo com todos os buracos tampados
O fim ainda tem gosto de produto incompleto

É o crime
É gato e rato
É apenas íngreme
É ação e carros
É remorso sem esforços
É tensão sem comoção
É família decorativa
É decalque banal da vida

Um quer mudar o outro
Vai haver troca de escopo?
E as consequências? Serão reais?
Será que essa missão satisfaz?

CBS jogando como sempre ganha
Mantendo a formulação de sempre
Toda dela, postando na mesma manha
Tudo bem executado, não genuinamente


Anúncios