Série adolescente
Série de adolescente
Série só para adolescente?
Tem de ter saturação, gente!
E os dramas requerem variedade
E temos que comprar as inverdades
Ardor da superfície ao núcleo
Entretenimento como maior lucro
A beleza está no poço de sandices
Todas feitas com certo requinte
Nada muito além do respeitável
Mas dentro do que é aceitável

Então vamos ao trio…

No centro, um garoto
Um cabelo vermelho
Um corpo sarado
Uns sonhos frescos
E expectativas alheias
E impasses existenciais
E decisões gigantes, cruciais
Coitado, pacote incompleto
Um tanto sem personalidade
Talvez ela venha com o tempo
Por enquanto falta intensidade
Quase nada aflora denso alento
Essa falha é mais que grave
Pois primeiras impressões marcam
Outro capítulo pode ser muito tarde
Não importa o quanto façam
Fica, então, a dúvida cruel
Se vale a pena se atrelar ao fel
Se ele irá e levará o medíocre véu
Se por baixo há algo melhor
Se, por acaso, algo pior
Se há culpa e complexidade
Seria bom ter mais voracidade
Para um bom protagonismo
Ainda falta muito ilusionismo
Por enquanto, tudo muito básico
Nada além de mero, fraco, raso
Partindo para a próxima…
Uma coadjuvante se destaca
Com a língua, dá leves facadas
A sinceridade é sua maior arma
Jamais se deixa ser subjugada
Pavimenta toda acidez social
Deixa trilha de sagacidade anormal
Tem mais punho de líder que o outro
Esconde talentos, coragens… ouro?
Agora, para a desventura continuar…
Temos a loira vem para desequilibrar
Em pleno 2017, nenhum segredo letal
É apenas uma moça boa e ponto final
Não tem sequer um estrondoso ideal
Suas ânsias são corriqueiras, tediosas
Suas frustrações são flácidas, esperadas
O que falta é explosão pecaminosa
De brinde, talvez, adoção de farpas
O primeiro e terceiro são casos críticos
Mas os três são consideráveis riscos
Não representam grandes potenciais
Por ora, apenas personagens, nada demais

Partamos para a parte técnica…
Fotografia nebulosa
Ambígua até demais
Ora tão apática e fria
Bane detalhes essenciais
Crucifica os cenários
E tudo passa rápido
Sob uma pasta cinzenta
Pouca particularidade se sustenta
Mas há momentos de reanimo
Quando o contraste brilha forte
Tons surreais contra a natureza
Essa sim é parceria de ímpar porte
Amarelo e branco ao resgate
Instalando um clima alienígena
Isso sim corrobora com simplicidade
A veia de genuinidade estilística
Mesmo que sejam gotas no balde
Esses primores fazem a diferença
Saltam da tela com jovialidade
Firmando linguagem válida, extrema
Se formos esmiuçar a trilha sonora
Temos outra bamba história
Porque ela até se sai bem
Mas poderia ser melhor também
É que a chama e choque estão lá
Mas a profundidade, não
A alteridade falha ao tentar penetrar
Passa direto pelas vielas do coração
Anima, surte efeito, mas não fica
É para o momento, não para a vida
Não, não quero demais, mas queria mais
Mas há quem, só com isso, se satisfaça
E isso nunca será uma desgraça
Só ausência de alteridade na praça

Adicione
Menos diálogos fúteis
Mais deturpações intrigantes
Menos interações inúteis
Mais conotações chocantes
Talvez melhore
Talvez, não
Mas é um bom recomeço
Uma boa reflexão

CW, saiba
Que você está certa
Mas poderia estar intrépida
O desfalque não está nas decisões
Mas nas curvas da execução
Personagens mais plurais, talvez
Mais foco no ocultismo, talvez
Mais confiança no estranho, talvez
Um drama básico adolescente
Requer mais do que corpos calientes
E mesmo que o texto seja antenado
Se não for progressivo, é só engasgo
CW, minha querida
Trate bem essa ferida
Pois mesmo não sendo A joia
Riverdale tem ambição de sobra


Anúncios