REFLEXO DO POST “Literal mente (4)

“Pelo menos uma vez
Pelo menos todo mês
Preciso sair de minha mesma
Preciso abandonar tua cabeça
Eu sei que faço muita falta
Eu sei que sou parte da alma
E você sabe que relaxar é crescer
E você sabe que eu sou parte de você
Não importa o quanto eu sinalize
Não importa, sempre há uma crise
Então eu me rebelo, recuo, silencio
Então eu me velo, viro vestígio vazio
Você acredita que me perde para sempre
Você acredita que jamais será ardente
Mas eu nunca deixo de me retornar
Mas eu nunca fico aonde quer que eu vá
É que não somos infinitos e onipotentes
É que precisamos nos render às correntes
A mente sofre mesmo quando só há prazer
A mente pede ócio para ciclicamente se reerguer
Você ainda não entende muito sobre nós
Você ainda se desmerece em mil nós
Inventa defeitos que não são seus
Quebra autoestima à qual se prometeu
Mas aí eu volto e você se esbalda
Mas aí eu volto e você me abraça
Me beija, me enaltece, me vive
Me vê como deusa em novo aclive
Outrora eu vou e você fica
Outrora você engancha a mesma fita
Entenda que minha beleza está em nós dois
Entenda que somos capazes de brilhar depois
Não deixe a ansiedade suplantar nossa união
Não deixe minha ausência danificar seu coração
Estou de férias, volto quando for minha hora
Estou de férias, seja apenas você, sem mim, por ora”

Com carinho,
Sua Inspiração.

Anúncios