Todo gole é um soco
Um alvoroço silencioso
O desejo não é tão eficaz
Eu ainda te quero mais e mais
Sei que tenho o mesmo horror
Toda volta é repetição da velha dor
Nada muda como eu acredito
Não importa o que tenho dito
Quando a garganta esquenta
A lágrima logo, de novo, arrebenta
É paixão que ressurge vívida
É aprisionamento de alma ferida
Todo gole é uma falha despedida

Anúncios