REFLEXO DO POST “Choque -12-“

Eu pensei que sabia tanto
Sobre a programação do coração
Os caminhos do desânimo avulso
As esquinas do labirinto de ansiedade
Parece que vamos cair do cavalo
Não há terra frouxa ou braços firmes
Nada irá nos apanhar, nem nós mesmos
Você pensou que teríamos as respostas
Eventualmente, supostamente, teoricamente
Mas nada se concretizou e a dúvida cresceu
Agora não é mais pulga atrás da orelha
Agora é dagrão, de três cabeças, lambendo as costas
Visualizamos, pelo menos, um final feliz
Não como nos contos da hora de dormir
Pelo menos uma recompensa por esperarmos
Parece que teremos de esperar, agora, por nada
Eu pensei que meus instintos seriam deuses
Você pensou que sua presença valeria infinitamente
Pensamos tanto que nos perdemos em pensamentos

Inóspitos juntos
Caóticos sozinhos
Ambíguos eternos

Anúncios